Informativos Técnicos

Falhas de partida em grupos geradores

Principais razões de falhas de partida em geradores de energia

 

A nossa dependência de um abastecimento ininterrupto de energia elétrica aumenta a cada ano. A disponibilidade contínua dessa energia ajuda as empresas a manter operações, evitar a perda de receita e, em última instância, assegurar seu resultado. Para evitar consequências desastrosas da interrupção de energia, cada vez mais empresas estão optando por investir em sistemas de back-up, especialmente, grupos geradores.

E aí entra a questão: se tal sistema protege as instalações da empresa, quem protegerá o sistema?

Somente a manutenção preventiva pode garantir isso, e estar atento aos principais desafios é essencial.

Neste informativo, vamos conhecer as causas comuns de falha de partida em geradores de energia a diesel, para evitar surpresas quando houver a necessidade de utilização do gerador.

1 - Falha da bateria

Uma das chamadas de serviço mais frequente sobre falha do gerador está relacionada à bateria. Oitenta por cento de toda a falha da bateria está relacionada ao acúmulo de sulfatos de chumbo nas placas de chumbo-ácido. Este acúmulo ocorre quando as moléculas de enxofre no eletrólito (ácido da bateria) se tornam tão profundamente descarregadas que começam a formar depósitos nas placas. Isto pode avançar até o ponto onde o nível de corrente será comprometido inutilizando assim a bateria. Utilizar baterias seladas é uma opção que minimiza o problema, mas ainda assim é necessário respeitar as orientações de manutenção e trocas periódicas do fabricante.

2 - Baixos níveis de líquido refrigerante

A causa mais óbvia de um baixo nível de líquido refrigerante é um vazamento. Preste muita atenção a qualquer poça de refrigerante visível durante as inspeções semanais da(s) unidade(s). Inspecione o óleo do motor diesel para detectar sinais de mudança de cor ou uma textura láctea e mangueiras com crostas, sinal de refrigerante e aditivos secos na conexão.

Outros dois fatores que também podem ocasionar perda do líquido de arrefecimento são a falta de limpeza e checagem do radiador e o uso de sensores de nível de refrigerante não originais.

3 - Baixa temperatura do líquido refrigerante

Segundo as principais normas internacionais, um gerador de energia em stand-by precisa ser acionado em no máximo 10 segundos após a falha de energia (em aplicações de missão crítica, como hospitais e data centers, o tempo é menor ainda). Isso exige o uso de sistema de pré-aquecimento para o líquido de arrefecimento do motor, evitando baixas temperaturas a ponto de retardar a partida.

As inspeções regulares devem incluir verificar a temperatura do bloco do motor. Normalmente o ajuste da temperatura deve estar entre 32°C e 38°C – e nunca mais de 48°C. Exceto caso seja especificado de outra forma pelo fabricante.

4 - Carbonização

Os geradores com motores diesel são projetados para operar com uma carga de forma mais eficaz na faixa de 70% a 80% de saída nominal. Se o motor operar a baixa carga, por períodos prolongados, o calor dentro do cilindro não será suficiente para consumir todo o combustível, que sobra na forma de partículas carbonizadas terminando por gerar um acúmulo de resíduos de combustível não queimado, óleo lubrificante, água condensada e ácidos no sistema de escape.

Se isto ocorrer, o motor precisará ser limpo operando a plena carga por algumas horas e queimando o excesso de combustível. Se um gerador com motor diesel tiver que funcionar com cargas consideravelmente abaixo do nível de saída nominal, é recomendável colocá-lo em paralelo a um banco de carga automático, que demandará uma carga falsa no sistema do gerador, mantendo o motor corretamente carregado e impedindo este tipo de falha.

5 - Vazamento de refrigerante

A manutenção do sistema de arrefecimento ajudará a evitar vazamentos. Recomenda-se a substituição de mangueiras e refrigerante a cada três anos ou conforme recomendação no manual do equipamento. É importante seguir também as especificações do fabricante no que se refere ao armazenamento do líquido refrigerante. Se mal preservado ele poderá se deteriorar e atacar a superfície do radiador.

6 - Ar no sistema de combustível

Uma pequena bolha de ar dentro de um bico injetor de combustível pode fazer com que o motor não parta. Para evitar este tipo de falha, basta acionar o motor semanalmente por cerca de 5 minutos. Isto já é tempo suficiente para eliminar a eventual presença do ar no sistema de combustível.

7 - Vazamentos de combustível

É importante verificar periodicamente os sistemas de bombeamento de tanques remotos e as mangueiras, evitando rachaduras e sinais de envelhecimento. Para prevenir este problema, deve-se sempre utilizar filtros originais, trocados na periodicidade sugerida pelo fabricante. Filtros não genuínos podem gerar perdas tanto através de folgas nas conexões quanto pela sua ineficiência em lidar com o fluxo do combustível.

Alguns geradores estão equipados com desligamento automático quando o combustível atinge nível baixo. Esses desligamentos estão lá para evitar que o sistema de combustível extraia ar quando houver esgotamento iminente. Purgar o ar de um tanque de combustível pode ser um procedimento extremamente difícil.

Grandes tanques remotos acima do solo também requerem válvulas de proteção, pois a diferença de nível entre eles e o gerador pode criar pressão nas vedações.

8 - Desarme de disjuntores

Se você encontrar um disjuntor desarmado, verifique o que causou isso antes de religar o gerador.

15 / Jun / 2018
www.engman.com.br

Comente esta publicação

Copyright © 2018 - ENGMAN - Engenharia de Manutenção - Desenvolvido por Construsite Brasil - Criação de SitesAssinatura da Construsite Brasil